"Corrigir uma página é fácil. Mas escrevê-la - ah, amigo! - isso é difícil."

terça-feira, 10 de maio de 2011

Desabafo: "Penso, logo existo!"

As músicas evangélicas, em geral, não me agradam. Creio que a pobreza dos nossos cânticos seja reflexo da qualidade da nossa pregação.  "Púlpito fraco, música fraca."

Não gosto de mulher cantando como homem, homem cantando como mulher, mantras no lugar de canções capazes de coordenar ideias, som estridente, rima óbvia, louvor antropocêntrico(voltado para as “necessidades” humanas), heresia em forma de canção. –Tenho asco dessas coisas! Arrrg...

As músicas que até hoje canto nos meus momentos devocionais, são praticamente as mesmas que fizeram parte da minha conversão, há 14 anos. Canções que exaltam a Deus na beleza da sua santidade, canções que falam Dele e não das necessidades do homem. Quando preciso ouvir sobre mim, prefiro ler a bíblia, ela já me diz tudo.

Aliás, o verdadeiro louvor só deve ter uma única direção: Vai do coração do homem pra alcançar a Majestade de Deus. Nunca o sentido contrário. Pois Deus não louva o homem.

Não preciso ouvir em uma música que Jesus me ama, que ele quer me dá vitória e que ela ainda tem sabor... (de mel). Arrrg... que nojo!

Isso não é louvor, nunca foi e nunca há de ser! Louvor fala das grandezas, da majestade, da beleza da Pessoa de Deus, e não das misérias de nossos anseios mesquinhos e frustrações finaceiras.

Parece que há músicos cobrando cachê para cantar em igreja ??? E igreja que paga para esses cantores ??? Cachês que representam salário de meses de trabalho de muitos pastores fiéis. Isto porque, alguns líderes evangélicos, não acreditam que o Espírito Santo e a verdade a ser proclamada, sejam suficientes para atrair pessoas para uma conferência.

O que ocorre? Pastores que deixam a liturgia ser determinada por crentes que permanecem na infância espiritual, e que por isso, exigem daqueles muito movimento, barulho e gente famosa cantando.

O tempo para a pregação acaba tornando-se mínimo. O momento da entrega da mensagem é passado para um pregador que tem que anunciar o evangelho para uma igreja suada e cansada de tanto pular e cantar. Isso é sintomático de uma igreja que precisa urgentemente rever os seus conceitos de representante do Evangelho de Cristo.

Algumas das maiores e mais influentes igrejas evangélicas agora ostentam cultos dominicais que são planejados com o propósito de serem mais divertidos do que reverentes. Eles estão consentindo que a dramatização, a música, a recreação, o entretenimento, os programas de auto-ajuda e iniciativas semelhantes encubram o culto e a comunhão dominical tradicional.

Não estou preso a este ou àquele estilo de música ou liturgia. Essas coisas, em si mesmas, não são questões abordadas nas Escrituras. Nem ouso pensar que minhas preferências em tais assuntos superam o gosto dos outros. Não alimento qualquer desejo de fabricar regras arbitrárias a fim de definir o que seja aceitável ou não nos cultos da igreja. Fazer isso seria a própria essência do legalismo, o que combato tanto.

Minha contenda é contra uma filosofia que relega a Deus e à sua Palavra um papel secundário na igreja. Creio que substituir a pregação bíblica e a verdadeira adoração no culto da igreja seja contrário às Escrituras. Oponho-me àqueles que acreditam que as habilidades humanas podem conquistar pessoas para o reino de Deus com maior eficácia do que o Deus soberano o faz através de Sua Palavra e de Seu Espírito.

O conceito de que a igreja precisa se tornar como o mundo a fim de ganhar o mundo para Cristo alcançou o evangelicalismo moderno como uma tempestade súbita. Hoje cada atração mundana contemporânea tem sua imitação cristã.

As igrejas estão sendo atraídas para longe da verdadeira essência de ser a noiva de Cristo. Seduzida por àqueles que advogam a popularização do cristianismo. E infelizmente, a maioria dos cristãos parece desatento ao problema, satisfeitos com um cristianismo que está na moda, que é altamente vistoso, mas extremamente vazio e prejudicial.

O que fazer?

Voltemos ao Evangelho de Jesus, puro e simples. Mas lembre-se que quando fizer isso estará afrontando o sistema e poderá sofrer sérias retaliações. Está preparado? Então vamos juntos!
Loading

2 comentários:

  1. irmão Flávio Roberto13 de agosto de 2011 18:54

    irmão Johnny, espero que a canção "o bem mais precioso" possa servir de edificação para o irmão. É simples, somente voz e violão e gravado ao vivo com outros voluntários seguidores de Jesus de Nazaré. Parabéns pelo blog. Já estou seguindo.

    http://www.youtube.com/watch?v=RZ_l2S5nFe0

    ResponderExcluir
  2. Amado Flávio Roberto, obrigado pelo vídeo e por sua visita a esse blog. Como disse no conteúdo dessa postagem, as músicas devem falar de Deus, exaltar sua majestade para que possamos chamar de louvor. e foi isso que vi em seu vídeo.
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...